Leia outros estudos bíblicos...

O poder das palavras

Tags: poder, palavras, vida, morte, bênção, maldição, oração, salvação

Olá, amigos leitores e amigas leitoras do Viver em Verdade.

Neste estudo bíblico, meditaremos na Palavra de Deus a fim de compreender o poder das palavras. Sabemos que a Palavra de Deus é viva e eficaz (Hebreus 4:12) e, portanto, seu poder é inegável. O que Deus nos levou a meditar é que as palavras que saem da nossa boca também são poderosas. Por algum motivo, Deus escolheu as palavras para transformar as nossas vidas.

Sempre que vamos ler e meditar na Palavra de Deus, devemos pedir para que o Espírito Santo nos ensine e revele-a a nós. Faça isso agora. Peça ao Espírito Santo que lhe dê toda sabedoria e inteligência espirituais (Colossenses 1:9).

Há um mistério no poder das palavras

Deus escolheu as palavras para criar todas as coisas (Gênesis 1:1-29).

Gênesis 1:1-29

1No princípio, criou Deus os céus e a terra. 2E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.

3E disse Deus: Haja luz. E houve luz. 4E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas. 5E Deus chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã: o dia primeiro.

6E disse Deus: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas. 7E fez Deus a expansão e fez separação entre as águas que estavam debaixo da expansão e as águas que estavam sobre a expansão. E assim foi. 8E chamou Deus à expansão Céus; e foi a tarde e a manhã: o dia segundo.

9E disse Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca. E assim foi. 10E chamou Deus à porção seca Terra; e ao ajuntamento das águas chamou Mares. E viu Deus que era bom. 11E disse Deus: Produza a terra erva verde, erva que dê semente, árvore frutífera que dê fruto segundo a sua espécie, cuja semente esteja nela sobre a terra. E assim foi. 12E a terra produziu erva, erva dando semente conforme a sua espécie e árvore frutífera, cuja semente está nela conforme a sua espécie. E viu Deus que era bom. 13E foi a tarde e a manhã: o dia terceiro.

14E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos. 15E sejam para luminares na expansão dos céus, para alumiar a terra. E assim foi. 16E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas. 17E Deus os pôs na expansão dos céus para alumiar a terra, 18e para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas. E viu Deus que era bom. 19E foi a tarde e a manhã: o dia quarto.

20E disse Deus: Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente; e voem as aves sobre a face da expansão dos céus. 21E Deus criou as grandes baleias, e todo réptil de alma vivente que as águas abundantemente produziram conforme as suas espécies, e toda ave de asas conforme a sua espécie. E viu Deus que era bom. 22E Deus os abençoou, dizendo:Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei as águas nos mares; e as aves se multipliquem na terra. 23E foi a tarde e a manhã: o dia quinto. 24E disse Deus: Produza a terra alma vivente conforme a sua espécie; gado, e répteis, e bestas-feras da terra conforme a sua espécie. E assim foi. 25E fez Deus as bestas-feras da terra conforme a sua espécie, e o gado conforme a sua espécie, e todo o réptil da terra conforme a sua espécie. E viu Deus que era bom. 

26E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se move sobre a terra. 27E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou. 28E Deus os abençoou e Deus lhes disse: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra. 29E disse Deus: Eis que vos tenho dado toda erva que dá semente e que está sobre a face de toda a terra e toda árvore em que há fruto de árvore que dá semente; ser-vos-ão para mantimento.

 

Observe o versículo 3. Deus disse "Haja luz" e houve luz. Pelo poder da Palavra de Deus, todas as coisas foram criadas. Releia os versículos 6, 9, 11, 14 e 20, por exemplo. Todos iniciam com a expressão "E disse Deus".

 

Por que Deus escolheu as palavras para criar todas as coisas? Talvez não consigamos identificar o motivo que levou Deus a essa escolha, mas o fato é que as palavras foram escolhidas. Deus poderia ter escolhido, por exemplo, um gesto ou o sopro, mas escolheu as palavras. Isso não é curioso?

 

O versículo em Salmos 33:6 confirma que Deus criou todas as coisas pela Sua Palavra.

 

Salmos 33:6

Pela palavra do Senhor foram feitos os céus; e todo o exército deles, pelo espírito da sua boca.

O que uma criança aprende primeiro? Comer, beber e chorar, que é a forma de ela se expressar. Depois disso, a criança se esforça naturalmente para falar. A fala é algo natural. Isso também não parece curioso?

Ler e escrever não é natural. Se alguém não nos ensinasse, dificilmente aprenderíamos.

Porém, por que precisamos falar?

Falar é uma questão de comunicação, de expressão. E falar com Deus? Por que é necessário?

Deus é onisciente, onipotente e onipresente, Ele conhece todos os nossos pensamentos (Salmos 139:4).

Salmos 139:4

Sem que haja uma palavra na minha língua, eis que, ó Senhor, tudo conheces.

Então, por que precisamos falar? Vamos refletir com a ajuda de alguns versículos para entendermos a importância de falarmos com o Senhor.

Romanos 10:9-10

9a saber: Se, com a tua boca, confessares ao Senhor Jesus e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. 10Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.

Quando a Bíblia cita "coração", em raras vezes o sentido é literal e refere-se ao órgão que bombeia sangue para o corpo. Na maioria das vezes, a palavra "coração" representa a nossa mente. Nos versículos de Romanos 10:9-10, podemos compreender que a fé é gerada no coração e a ação resultante disso é confessar ao Senhor Jesus como Senhor e Salvador. Perceba que Deus escolheu as palavras para confirmarem a fé que é gerada em nossa mente.

Ele poderia ter escolhido qualquer coisa como três pulinhos, um mergulho na lama ou até mesmo um sacrifício, mas Ele escolheu as palavras.

Leiamos agora a narração da cura do cego de Jericó, relatada em Lucas 18:35-43.

Lucas 18:35-43

35E aconteceu que, chegando ele perto de Jericó, estava um cego assentado junto do caminho, mendigando. 36E, ouvindo passar a multidão, perguntou que era aquilo. 37E disseram-lhe que Jesus, o Nazareno, passava. 38Então, clamou, dizendo: Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim! 39E os que iam passando repreendiam-no para que se calasse; mas ele clamava ainda mais: Filho de Davi, tem misericórdia de mim! 40Então, Jesus, parando, mandou que lho trouxessem; e, chegando ele, perguntou-lhe, 41dizendo: Que queres que te faça? E ele disse: Senhor, que eu veja. 42E Jesus lhe disse: Vê; a tua fé te salvou. 43E logo viu e seguia-o, glorificando a Deus. E todo o povo, vendo isso, dava louvores a Deus.

 

O cego estava à beira do caminho e, quando soube que Jesus estava passando, começou a gritar para chamar a atenção de Jesus para a sua situação, porque certamente aquele cego ouvir falar desse Médico dos médicos. Observe os versículos 40 e 41. Jesus sabia que aquele homem estava cego e queria a cura, mas o que Jesus fez? Perguntou ao cego: "Que queres que te faça?". E o cego respondeu: "Senhor, que eu veja". Então, Jesus o curou.

Perceba que, mesmo o Senhor conhecendo os nossos pensamentos, Ele quer que nós falemos para declarar a nossa fé. Vamos ler outra história?

João 5:2-9

2Ora, em Jerusalém há, próximo à Porta das Ovelhas, um tanque, chamado em hebreu Betesda, o qual tem cinco alpendres. 3Nestes jazia grande multidão de enfermos: cegos, coxos e paralíticos, esperando o movimento das águas. 4Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque e agitava a água; e o primeiro que ali descia, depois do movimento da água, sarava de qualquer enfermidade que tivesse. 5E estava ali um homem que, havia trinta e oito anos, se achava enfermo. 6E Jesus, vendo este deitado e sabendo que estava neste estado havia muito tempo, disse-lhe: Queres ficar são? 7O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho homem algum que, quando a água é agitada, me coloque no tanque; mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim. 8Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma tua cama e anda. 9Logo, aquele homem ficou são, e tomou a sua cama, e partiu. E aquele dia era sábado.

 

Os versículos de João 5:2-9 narram a história de um homem paralítico há 38 anos. Preste atenção nos versículos 6 e 7. No versículo 6, está escrito que Jesus sabia que aquele homem estava paralítico há tanto tempo, mesmo assim Ele perguntou: "Queres ficar são?". Imagine-se na situação daquele homem. O paralítico poderia responder: "Ah, eu não tinha nada para fazer em casa, com essas pernas eu não consigo trabalhar, então eu vim aqui dar um rolé" (risos). Por acaso Jesus estava fazendo alguma piada com ele? Não. Jesus queria que aquele homem confessasse a sua necessidade. E o paralítico disse: "Senhor, não tenho homem algum que, quando a água é agitada, me coloque no tanque; mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim". Imediatamente Jesus o curou.

Aquele homem certamente pensou muitas vezes em ser curado, por isso ele ia ao tanque de Betesda, mas ele precisava falar da sua necessidade com o Médico dos médicos.

Serão coincidências?

Jesus disse: "O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar." (Mateus 24:35). 

Em Romanos 10:17, está escrito: "De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus". Se é necessário ouvir, então é necessário que alguém fale. Quando a Palavra de Deus é ministrada a nós, nossa fé é acrescentada.

Romanos 14:11

Porque está escrito: Pela minha vida, diz o Senhor, todo joelho se dobrará diante de mim, e toda língua confessará a Deus.

As palavras são tão importantes que Deus não queria que o seu povo nem pronunciasse os nomes de outros deuses (Êxodo 23:13).

Êxodo 23:13

13E, em tudo que vos tenho dito, guardai-vos; e do nome de outros deuses nem vos lembreis, nem se ouça da vossa boca.

E Jesus foi ainda mais claro sobre o poder das palavras que dizemos. Ele disse que a nossa salvação está condicionada às palavras que dizemos (Mateus 12:36-37).

Mateus 12:36-37

36Mas eu vos digo que de toda palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no Dia do Juízo. 37Porque por tuas palavras serás justificado e por tuas palavras serás condenado.

Isso faz todo sentido. Jesus disse que a boca fala do que está cheio do seu coração (Lucas 6:45, Mateus 12:34). Se as nossas palavras são más, então nossa mente está cheia de imundície. Podemos até cantar louvores a Deus dentro da igreja parecendo que cremos, mas as nossas palavras confessarão se verdadeiramente estamos ou não com o Senhor.

As palavras são tão importantes que Deus criou um homem com uma característica fundamental: a audição. A memória auditiva dura de 2 a 3 segundos, enquanto a memória das imagens dura entre 0,25 a 0,5 segundo. A visão é sintética, ou seja, quando olhamos uma cena, rapidamente captamos várias características com as cores, as formas, os rostos das pessoas, etc. A audição não é sintética como a visão por receber menos informação simultaneamente, mas isso talvez nos faça receber a informação com mais qualidade.

As palavras são importantes e o diabo sabe disso. Nos centros de macumba, os encantos e rituais envolvem o pronunciamento de palavras de maldição. Será que é só uma coincidência?

Louvor e oração

Pedro foi livre da prisão quando a igreja estava em contínua oração por ele (Atos 12:1-17, em especial Atos 12:5).

Atos 12:1-17

1Por aquele mesmo tempo, o rei Herodes estendeu as mãos sobre alguns da igreja para os maltratar; 2e matou à espada Tiago, irmão de João. 3E, vendo que isso agradara aos judeus, continuou, mandando prender também a Pedro. E eram os dias dos asmos. 4E, havendo-o prendido, o encerrou na prisão, entregando-o a quatro quaternos de soldados, para que o guardassem, querendo apresentá-lo ao povo depois da Páscoa. 5Pedro, pois, era guardado na prisão; mas a igreja fazia contínua oração por ele a Deus.

6E, quando Herodes estava para o fazer comparecer, nessa mesma noite, estava Pedro dormindo entre dois soldados, ligado com duas cadeias, e os guardas diante da porta guardavam a prisão. 7E eis que sobreveio o anjo do Senhor, e resplandeceu uma luz na prisão; e, tocando a Pedro no lado, o despertou, dizendo: Levanta-te depressa! E caíram-lhe das mãos as cadeias. 8E disse-lhe o anjo: Cinge-te e ata as tuas sandálias. E ele o fez assim. Disse-lhe mais: Lança às costas a tua capa e segue-me.

9E, saindo, o seguia. E não sabia que era real o que estava sendo feito pelo anjo, mas cuidava que via alguma visão. 10E, quando passaram a primeira e a segunda guarda, chegaram à porta de ferro que dá para a cidade, a qual se lhes abriu por si mesma; e, tendo saído, percorreram uma rua, e logo o anjo se apartou dele. 11E Pedro, tornando a si, disse: Agora, sei, verdadeiramente, que o Senhor enviou o seu anjo e me livrou da mão de Herodes e de tudo o que o povo dos judeus esperava. 12E, considerando ele nisso, foi à casa de Maria, mãe de João, que tinha por sobrenome Marcos, onde muitos estavam reunidos e oravam. 13E, batendo Pedro à porta do pátio, uma menina chamada Rode saiu a escutar. 14E, conhecendo a voz de Pedro, de alegria não abriu a porta, mas, correndo para dentro, anunciou que Pedro estava à porta. 15E disseram-lhe: Estás fora de ti. Mas ela afirmava que assim era. E diziam: É o seu anjo. 16Mas Pedro perseverava em bater, e, quando abriram, viram-no e se espantaram. 17E, acenando-lhes ele com a mão para que se calassem, contou-lhes como o Senhor o tirara da prisão e disse: Anunciai isto a Tiago e aos irmãos. E, saindo, partiu para outro lugar.

Paulo e Silas foram livres da prisão quando oravam cantavam louvores (Atos 16:25-26). 

Atos 16:25-26

25Perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam. 26E, de repente, sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos.

Qual a semelhança entre o louvor e a oração? As palavras.

É comum nas igrejas que as reuniões de oração tenham menos pessoas do que os cultos principais (de domingo, por exemplo). Algumas pessoas, sabendo que Deus conhece todos os nossos pensamentos, constróem o seguinte raciocínio: "Ah, Deus conhece tudo que eu penso, eu não preciso falar. Por que eu preciso orar? Ele já sabe de tudo que eu preciso."

Como já meditamos neste estudo, Deus quer que falemos. Ele quer que confessemos que dependemos Dele, quer que declaremos a nossa fé, porque há poder nas palavras. Por isso precisamos orar em todo tempo. Frequente os encontros de oração de sua igreja, ore todos os dias, sua vida mudará!

Deus quer que você ore e fale a Ele e não que você fique só pensando (Provérbios 15:29, Salmos 88:13, 1 Tessalonicenses 5:17).

Provérbios 15:29

Longe está o Senhor dos ímpios, mas escutará a oração dos justos.


Salmos 88:13

Eu, porém, Senhor, clamo a ti, e de madrugada te envio a minha oração.


1 Tessalonicenses 5:17

Orai sem cessar.


Mateus 26:41

Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca.

 

Há poder em suas palavras

As palavras que pronunciamos determinam a bênção ou a maldição sobre as nossas vidas e sobre as pessoas para as quais falamos.

As suas palavras podem vivificar ou matar (Provérbios 18:21).

Provérbios 18:21

A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto. 

As suas palavras definem o seu caminho. Se você disser boas palavras, colherá bons resultados; se disser palavras más, colherá maus resultados (Provérbios 12:14).

Provérbios 12:14

Cada um se farta de bem pelo fruto da sua boca, e o que as mãos do homem fizerem isso ele receberá.

 

Deus abomina as palavras más (Provérbios 6:16-19). Das sete coisas que Deus aborrece ou abomina, três delas se referem às palavras. Isso mostra a importância que Deus dá às nossas palavras.

Provérbios 6:16-19

16Estas seis coisas aborrece o Senhor, e a sétima a sua alma abomina: 17olhos altivos, elíngua mentirosa, e mãos que derramam sangue inocente, 18e coração que maquina pensamentos viciosos, e pés que se apressam a correr para o mal, 19e testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.

 

As suas conversas fúteis com outras pessoas podem corromper os seus valores e mudar o seu comportamento (1 Coríntios 15:33).

1 Coríntios 15:33

Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes.

 

Jesus disse que as palavras que dizemos é que nos contaminam (Mateus 15:11).

Mateus 15:11

o que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem.

 

A fofoca contamina (Provérbios 26:22).

Provérbios 26:22

As palavras do maldizente são como deliciosos bocados, que descem ao íntimo do ventre.

 

Você pode escolher palavras que abençoam a sua vida e também as outras pessoas (Provérbios 10:11, Provérbios 16:24).

 

Provérbios 10:11

A boca do justo é manancial de vida, mas a violência cobre a boca dos ímpios.

 

Provérbios 16:24

Favo de mel são as palavras suaves: doces para a alma e saúde para os ossos.

O silêncio também pode abençoar a sua vida (Provérbios 21:23).

Provérbios 21:23

O que guarda a boca e a língua guarda das angústias a sua alma.

Quando você encontrar alguém triste ou desanimado, declare uma palavra de bênção, uma palavra boa (Provérbios 12:25).

Provérbios 12:25

A solicitude no coração do homem o abate, mas uma boa palavra o alegra.

Cuide das suas palavras

Quais são as suas palavras? São de vida ou de morte? Deus quer que cuidemos das nossas palavras (Salmos 34:13).

Salmos 34:13

Guarda a tua língua do mal e os teus lábios, de falarem enganosamente.

Em Tiago 3:1-12, a Palavra de Deus nos esclarece que a língua pode ser inflamada pelo inferno e contaminar todo o nosso corpo, pois está cheia de peçonha mortal. Porém, não convém que saia da mesma boca bênção e maldição, por isso devemos cuidar das nossas palavras. Afinal, pode uma fonte dar água salgada e doce?

Tiago 3:1-12

1Meus irmãos, muitos de vós não sejam mestres, sabendo que receberemos mais duro juízo. 2Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, o tal varão é perfeito e poderoso para também refrear todo o corpo. 3Ora, nós pomos freio nas bocas dos cavalos, para que nos obedeçam; e conseguimos dirigir todo o seu corpo. 4Vede também as naus que, sendo tão grandes e levadas de impetuosos ventos, se viram com um bem pequeno leme para onde quer a vontade daquele que as governa. 5Assim também a língua é um pequeno membro e gloria-se de grandes coisas. Vede quão grande bosque um pequeno fogo incendeia. 6A língua também é um fogo; como mundo de iniqüidade, a língua está posta entre os nossos membros, e contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, e é inflamada pelo inferno. 7Porque toda a natureza, tanto de bestas-feras como de aves, tanto de répteis como de animais do mar, se amansa e foi domada pela natureza humana; 8mas nenhum homem pode domar a língua. É um mal que não se pode refrear; está cheia de peçonha mortal. 9Com ela bendizemos a Deus e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus: 10de uma mesma boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto se faça assim. 11Porventura, deita alguma fonte de um mesmo manancial água doce e água amargosa? 12Meus irmãos, pode também a figueira produzir azeitonas ou a videira, figos? Assim, tampouco pode uma fonte dar água salgada e doce.

 

Devemos ser respeitosos, amáveis, humildes como o Senhor quando falarmos com as pessoas (Colossenses 4:6).

 

Colossenses 4:6

A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibais como vos convém responder a cada um.

 

Mesmo que recebamos uma palavra dura, não devemos responder na mesma medida (Provérbios 15:1). O Senhor Jesus nos disse para sermos mansos como Ele.

 

Provérbios 15:1

A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira.

 

Tome cuidado com as suas palavras. Não fale palavras torpes, que são palavras nojentas, obscenas e sujas (Colossenses 3:8, Efésios 4:29).

 

Colossenses 3:8

Mas, agora, despojai-vos também de tudo: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca.

 

Efésios 4:29

Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem. 

 

Para você mudar as suas palavras, você deve mudar seus pensamentos. Para mudar seus pensamentos, você ter a mente de Cristo e isso só é possível pela Palavra de Deus. Se você não ler e meditar na Palavra todos os dias, esse processo de transformação será falho e as suas palavras não mudarão.

 

Aplique

 

Tire palavras más da sua boca. Se a esposa chamar o marido de burro, idiota, imbecil, então reclame quando estiver levando coices em casa. Se os pais chamarem o filho de lerdo e palerma, não esperem que ele faça as coisas rapidamente. As palavras que você diz são sementes na vida da pessoa que a recebe. Se você semear más palavras, então os frutos serão maus resultados.

 

Preste atenção nos programas de televisão que tratam de restauração de famílias e educação de crianças. Uma das primeiras tarefas da pessoa que está orientando a família é: tirem as discussões e gritarias, coloquem os elogios. Quase instantaneamente há uma mudança positiva na família.

 

Tome cuidado com as palavras que você está dizendo, tire os palavrões, nunca mais os repita, policie-se. Uma palavra muito comum que os pais falam para os filhos é "danado". Se você procurar no dicionári Aurélio ou no Michaelis, poderá ver o significado: "condenado ao inferno". É isso que você quer para o seu filho?

 

A sua vida hoje é resultado das palavras que você, seus pais, seus avós e outras pessoas semearam em sua vida há anos. A sua vida amanhã será o resultado do que você e as outras pessoas estão semeando hoje sobre a sua vida. Se você disser: "minha vida é uma droga", então não espere que ela se torne uma grande bênção. Mude as suas palavras.

 

Talvez você tenha recebido de seus pais muitas palavras negativas na infância e na adolescência, tais como: "você é um lixo", "você não vai dar em nada", "você é um idiota", "você é um burro mesmo", entre outras. Se isso aconteceu, é necessário que essas palavras sejam quebradas e o perdão no seu coração seja liberado. Ore, em nome de Jesus, pedindo que o Senhor anule essas palavras que foram lançadas sobre a sua vida e creia que Ele fará isso imediatamente. Se preferir, procure o pastor/pastora ou um irmão/irmã maduro na fé para orar com você. Certamente a sua vida será diferente após essa oração! Lembre-se de que a oração da igreja livrou Pedro da prisão, assim como a oração e o louvor de Paulo e Silas os libertaram. Da mesma forma, essa oração quebrará as cadeias que foram construídas pelas palavras de maldição lançadas sobre a sua vida.

 

Quando alguém disser uma palavra má sobre você, ore imediatamente ao Senhor pedindo que Ele anule essa palavra. Não permita que Satanás aproveite essas sementes negativas para produzir frutos de maldição em sua vida.

 

Que Deus abençoe a sua vida e a sua família!

Leia outros estudos bíblicos...

Cadastre-se gratuitamente para receber novos estudos em seu e-mail

Cadastre-se
Fechar



Quer receber estudos por e-mail?
Sim    Não
Envie um comentário ou pergunta
Escrever      Fechar