Leia outros Devocionais...

Seja generoso e experimente a promessa de Deus (06/10/2012)

Imagine que a cada sete anos você devesse perdoar as dívidas das pessoas para as quais você emprestou alguma coisa. Imaginou? Parece fácil? Era exatamente isso que o povo de Israel deveria fazer. Vamos entender o porquê.

Em Deuteronômio 15, Deus ordenou que os israelitas perdoassem as dívidas dos compatriotas a cada sete anos, independentemente do valor (Dt 15:1-3). Deus tinha um objetivo para Israel: "somente para que entre ti não haja pobre" (Dt 15:4), e Ele prometeu abençoar quem cumprisse isso: "pois o Senhor abundantemente te abençoará na terra que o Senhor, teu Deus, te dará por herança, para a possuíres, se somente ouvires diligentemente a voz do Senhor, teu Deus, para cuidares em fazer todos estes mandamentos que hoje te ordeno." (Dt 15:4-5)

Deus ainda ordenou que os israelitas emprestassem aos irmãos pobres tudo o que necessitassem, fazendo isso livremente (Dt 15:7-8) manifestando o amor e a compaixão.

Tente se imaginar no lugar dos israelitas. Imagine que um irmão vem, no sexto ano, até você e pede alguns animais emprestados. Você sabe que no sétimo ano deverá perdoar a dívida caso ele não pague até lá. Você emprestaria ou arrumaria uma desculpa?

Talvez esse fosse o dilema dos israelitas diante da mesma situação, por isso Deus disse: "Guarda-te que não haja palavra de Satanás no teu coração, dizendo: Vai-se aproximando o sétimo ano, o ano da remissão, e que o teu olho seja maligno para com teu irmão pobre, e não lhe dês nada; e que ele clame contra ti ao Senhor, e que haja em ti pecado.
Livremente lhe darás, e que o teu coração não seja maligno, quando lhe deres; pois por esta causa te abençoará o Senhor, teu Deus, em toda a tua obra e em tudo no que puseres a tua mão." (Dt 15:9-10)

Deus sabia que muitos iriam arrumar desculpas para não emprestarem aos outros, por isso já os advertiu de antemão. Além disso, Deus fez a promessa de que abençoaria quem fosse generoso e abençoasse os irmãos que necessitassem.

Da mesma forma, Deus ordenou que os israelitas oferecessem o dízimo (a décima parte) de tudo o que produzissem, para suprir as necessidades dos levitas, que trabalhavam integralmente no tabernáculo, dos estrangeiros, dos órfãos e das viúvas (Dt 14:22-29).

Deus espera que sejamos generosos e que confiemos Nele como o nosso abençoador, como o Provedor de tudo que necessitamos. Provérbios 3:9-10 revela a promessa de Deus para quem é fiel nos dízimos: "Honra ao Senhor com os teus bens e com as primícias de toda a tua renda; e se encherão fartamente os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares."

Além disso, Deus prospera os generosos, como está escrito em Provérbios 11:25: "A alma generosa engordará, e o que regar também será regado.".

A generosidade não é um privilégio dos crentes, é um princípio estabelecido por Deus. Se você for generoso, experimentará a bênção de Deus em toda a sua vida. Pratique a generosidade!



Leia outros Devocionais...
Cadastre-se gratuitamente para receber novos estudos em seu e-mail

Cadastre-se
Fechar



Quer receber estudos por e-mail?
Sim    Não
Envie um comentário ou pergunta
Escrever      Fechar