Leia outros Devocionais...

Inesperado (29/03/2013)

Confusão, medo, pânico, terror. Talvez fossem essas as sensações que os discípulos sentiram no meio do mar.

Em Mateus 14:22-36, Marcos 6:45-56 e João 6:16-21, é narrada uma das experiências mais surpreendentes dos discípulos de Jesus. O Mestre estava em um lado do mar da Galiléia com os discípulos e uma grande multidão.

Enquanto despedia as pessoas que buscavam ouvi-lo ou desejavam ser curadas, o Mestre ordenou que os discípulos entrassem no barco e partissem para o outro lado do mar. A maior largura (leste/oeste) do mar da Galiléia mede cerca de 13 km e a maior extensão (norte/sul) mede cerca de 19 km, então possivelmente essa travessia levaria um bom tempo.

Obedientes, os discípulos aprontaram o barco e partiram para a outra margem do mar. Jesus despediu a multidão e subiu ao monte para orar. "E, chegada já a tarde, estava ali só" (Mateus 14:23b). Então, podemos concluir que os discípulos começaram a navegar antes do fim da tarde.

O mar não estava para peixes e logo "o barco estava já no meio do mar, açoitado pelas ondas, porque o vento era contrário" (Mateus 14:24). Os discípulos deviam ter tentado usar suas experiências na tentativa de manter o barco sob controle em meio às fortes ondas, mas o pânico parecia inevitável.

Talvez eles esperassem que em algum momento Deus mandaria anjos para os salvarem, ou que Jesus iria surgir com um jet ski e a guarda-costeira para resgatá-los, talvez eles tivessem criado vários planos
naquele momento alimentando a esperança de que sairiam com vida daquela situação.

A luta com o impetuoso vento e as fortes ondas durou algumas horas, pois Jesus despediu a multidão perto do final da tarde, mas Ele só apareceu aos discípulos na quarta vigília da noite (Mateus 14:25), que é o período entre três e seis horas da manhã. Segundo o relato de João, os discípulos já haviam navegado cerca de 6 km (vinte cinco ou trinta estádios) (João 6:19), então parece que ainda havia um longo caminho a percorrer.

Naquele momento, eles viram Jesus andando sobre as águas, mas não perceberam de imediato que era o Mestre, eles acharam que era um fantasma e gritaram com medo (Mateus 14:26).

Eles esperavam uma solução para aquele pânico em meio à tempestade, e provavelmente pensaram em várias formas de saírem dali, mas Jesus preparou o inesperado. Eles não esperavam que Jesus aparecesse andando sobre as águas, pois o medo e a perturbação daquela situação cegaram seus olhos por um momento.

Semelhantemente aos discípulos que enfrentaram aquela tempestade, nós também não conseguimos perceber a presença de Deus quando estamos no meio de uma tempestade. Quando enfrentamos momentos de grande perturbação, criamos em nossas mentes soluções mirabolantes como se estivéssemos produzindo um filme, mas não percebemos Deus falando suavemente: "Eu estou aqui". Deus está vendo você na tempestade e Ele já preparou o inesperado. Portanto, confie Nele!



Leia outros Devocionais...
Cadastre-se gratuitamente para receber novos estudos em seu e-mail

Cadastre-se
Fechar



Quer receber estudos por e-mail?
Sim    Não
Envie um comentário ou pergunta
Escrever      Fechar