Leia outros Devocionais...

Falência múltipla dos órgãos (28/12/2011)

Imagine que você e seus amigos agendaram uma visita a um asilo, porém um deles avisa em cima da hora que não poderá ir. O que você faz? Vai assim mesmo ou arruma uma desculpa para não ir?

Na igreja ou em qualquer grupo, algumas pessoas se comportam da segunda maneira descrita. Não é nada racional, porque duas pessoas farão mais falta do que uma, concorda? No entanto, agir assim é a maneira mais confortável.

O problema se agrava quando várias pessoas pensam assim: "Ah, se ele não for, eu não também não irei". Isso geralmente acontece por causa de um julgamento precipitado, que ocorre quando as pessoas pensam que quem faltou fez isso por preguiça ou má vontade. Raramente, alguém pensa que pode ter acontecido alguma coisa ou que a pessoa possui um motivo justo para se ausentar.

Fazendo analogia a um time de futebol, imagine se o atacante tenta fazer uma jogada, perde a bola e, em seguida, o zagueiro diz a ele: "eu não vou correr atrás da bola, porque foi você que a perdeu". Por acaso esse time terá sucesso?

Da mesma forma, pode por acaso nosso corpo realizar suas atividades se um órgão decidir parar de funcionar porque outro parou? Assim como os membros do nosso corpo físico somos nós no corpo de Cristo.

"Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também. Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido de um Espírito.
Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos. Se o pé disser: Porque não sou mão, não sou do corpo; não será por isso do corpo? E, se a orelha disser: Porque não sou olho, não sou do corpo; não será por isso do corpo? Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde estaria o olfato? Mas, agora, Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis." (1 Coríntios 12:12-18).

No corpo de Cristo, devemos suprir a ausência uns dos outros e jamais faltar porque outro irmão faltou. Essa é a forma de agir em um grupo, caso contrário será decretada a falência múltipla dos órgãos.

Obviamente, não é possível substituir um irmão, porque cada um age conforme a graça e o dom de Deus, por isso é importante que todos sempre estejam presentes.

Para isso, o Senhor deseja que exortemo-nos e edifiquemo-nos uns aos outros (1 Tessalonicenses 5:11). Ao contrário do que muitos pensam, exortar não é chamar a atenção, mas sim animar, encorajar.

Um grupo nunca vencerá se os integrantes acusarem uns aos outros quanto às suas falhas. Um grupo existe para que uns supram as falhas dos outros. No corpo de Cristo, devemos fazer isso em amor. O amor não busca os seus próprios interesses (1 Coríntios 5:13).

Se todos forem, vá, a fim de que o corpo não seja prejudicado. Se alguém faltar, vá, a fim de que não seja decretada falência múltipla dos órgãos.



Leia outros Devocionais...
Cadastre-se gratuitamente para receber novos estudos em seu e-mail

Cadastre-se
Fechar



Quer receber estudos por e-mail?
Sim    Não
Envie um comentário ou pergunta
Escrever      Fechar