Leia outros Devocionais...

Esvazie-se de si para ser cheio de Deus (02/01/2012)

A verdadeira alegria é consequência da intimidade com Deus. A vida com Deus não é uma das opções para alcançar a tão desejada felicidade, mas sim a única opção para isso, porque somente nEle podemos experimentar a verdadeira paz, o verdadeiro amor, a verdadeira confiança, a verdadeira alegria, a verdadeira provisão e a verdadeira satisfação.

Contudo, para termos uma vida com Deus, precisamos morrer para nós mesmos, a fim de que experimentemos algo muito melhor que é a boa, perfeita e agradável vontade dEle. O apóstolo Paulo entendeu isso e disse: "Porque eu, mediante a própria lei, morri para a lei, a fim de viver para Deus. Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim." (Gálatas 2:19:20).

Não é pela fama e nem pelo dinheiro que se alcança a intimidade com Deus, mas sim pela renúncia dos nossos desejos desenfreados, "Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer" (Gálatas 5:17).

Se você reconhece Jesus como Senhor e Salvador da sua vida e confirmou sua aliança com Ele por meio do batismo, então você já recebeu o Espírito Santo (2 Coríntios 1:21-22) e, consequentemente, toda a capacidade para dar os frutos de uma vida com Deus. Tais frutos são aqueles que estão listados em Gálatas 5:22: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio.

Para frutificarmos o amor (1 Coríntios 13:4-7), precisamos nos esvaziar do ciúme, da desconfiança, do orgulho, do egoísmo, da mentira, da malícia e da incredulidade. Precisamos nos esvaziar da excessiva busca pelo conforto, passando a pensar no outro, o próximo.

Para frutificarmos a alegria, devemos nos esvaziar da murmuração e da ingratidão, que contaminam nossos pensamentos e impedem-nos de viver os presentes de Deus no presente.

Para frutificarmos a paz, precisamos nos esvaziar da ansiedade e da busca pelo controle das situações, a fim de que confiemos totalmente em Deus e sejamos cheios da Sua paz (Filipenses 4:7).

Para frutificarmos a longanimidade, a mansidão e o domínio próprio, precisamos alongar o "pavil curto", calarmo-nos quando nos irarmos, evitarmos as respostas duras e nunca incitarmos as discussões e brigas.

Para frutificarmos a benignidade, devemos fazer o bem não importando a quem, precisamos nos esvaziar da parcialidade. Para frutificarmos a bondade, precisamos nos esvaziar dos pensamentos maliciosos, renunciar a raiva e o ódio. Para frutificarmos a fidelidade, devemos nos esvaziar da falta de compromisso e da inconstância.

Está vendo? Ainda há muito para esvaziar também na sua vida. Então, por que você ainda está cheio de si mesmo? O Espírito Santo está gritando dentro de você: "Esvazia!".



Leia outros Devocionais...
Cadastre-se gratuitamente para receber novos estudos em seu e-mail

Cadastre-se
Fechar



Quer receber estudos por e-mail?
Sim    Não
Envie um comentário ou pergunta
Escrever      Fechar